Policial acusado de aceitar propina de traficante colombiano se entrega à polícia em SP

Acusado de receber propina para manter o colombiano Ramón Manuel Yepes Penago, conhecido como El Negro, foragido no Brasil, o policial civil Dimitri Spada se entregou à polícia de São Paulo na tarde de segunda-feira (3).

Segundo informações da SSP (Secretaria de Segurança Pública), o policial se apresentou à Corregedoria Geral e foi encaminhado para o presídio da polícia.

O traficante disse em depoimento informal à Polícia Federal que pagou cerca de US$ 300 mil (R$ 687 mil) a policiais da 2ª delegacia do Denarc (Departamento de Investigações sobre Narcóticos) para não ser preso.

Spada estava com a prisão preventiva decretada desde o dia 23 de julho, segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo. Outros três policiais e um delegado também são acusados de terem recebido dinheiro do traficante colombiano que estava preso em São Paulo desde 2008, registrado como mineiro.

Penago é apontado pela polícia da Colômbia e pelo DEA (a polícia anti-drogas dos Estados Unidos) como parceiro do diretor financeiro de do megatraficante colombiano Juan Carlos Ramirez Abadía.

Penago é procurado pelas polícias da Colômbia, dos EUA, da Espanha e da Alemanha e é acusado de tráfico, homicídio, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.