MPF amplia força-tarefa da Lava-Jato em São Paulo




Radar

O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) aprovou, nesta terça-feira (6), a ampliação da força-tarefa em São Paulo que atua em casos relacionados à Operação Lava-Jato. Antes com apenas 3 integrantes, a equipe passa agora a contar com 11 membros - 9 procuradores que atuam em primeira instância e 2 no segundo grau - responsáveis pelas investigações na capital e no interior do Estado.

Os novos integrantes da força-tarefa não atuarão exclusivamente na Lava-Jato, e continuarão atuando em outros casos.

O grupo é formado pelas procuradoras regionais da República Adriana Scordamaglia e Janice Ascari e os procuradores da República Ana Cristina Bandeira Lins, André Lasmar, Daniel de Resende Salgado, Guilherme da Rocha Göpfert, Lúcio Mauro Carloni Fleury Curado e Luís Eduardo Marrocos de Araújo. Eles se somam aos procuradores Anamara Osório Silva, Thaméa Danelon e Thiago Lacerda Nobre, que já integravam o grupo de investigadores.

A força-tarefa é dedicada principalmente à apuração de fatos relatados por executivos e ex-executivos da Odebrecht, no acordo de delação premiada firmado com a Procuradoria Geral da República (PGR) em 2016. Diversos casos foram enviados à Justiça Federal de São Paulo no ano passado por determinação do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

Inicialmente os trabalhos serão coordenados por Thiago Lacerda Nobre, procurador-chefe da Procuradoria da República em São Paulo.


Valor Econômico
São Paulo no ano passado por determinação do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). Inicialmente os trabalhos serão coordenados por Thiago Lacerda Nobre, procurador-chefe da Procuradoria da República em São